27/mar/18Calendário 29/mar/18


San Andrés - 28/mar/18 (76 fotos)Mais fotos:ÁlbumSlide show

Parque dos Mangues - San AndrésAcordei inicialmente às 6:30 h mas consegui voltar a dormir por mais uma hora. Após preparar a mochila comecei a andar pelo litoral em direção à estrada que contorna a ilha. No principio havia uma calçada mas, ao me afastar da cidade, fui obrigado a caminhar na contra-mão da rodovia sem acostamento e de faixa simples, pela beirada do asfalto e grudado ao mato. O trânsito de veículos não e muito grande mas as motos barulhentas estão por todo lado. Logo após o terceiro quilômetro surgiu a entrada de um parque na área que cerca uma grande região de mangue. O arquipélago de San Andrés foi declaradoTrilha no Parque dos Mangues - San Andrés pela UNESCO uma zona de proteção ambiental e esta é uma das razões de se comprar o visto de turismo para entrar nas ilhas. Fiz o desvio para o parque e andei uns 400 metros até perceber que seria melhor continuar o caminho original e reservar este passeio para um dia exclusivo. Deu para percorrer o início de uma trilha em cuja entrada havia uma placa alertando para o horário da presença de mosquitos, no começo da manhã e final da tarde. Nem cogitei de me armar com o repelente que trouxe na bagagem e esta será uma das providências no dia da visita, mesmo que não pretenda aproveitar os momentos Praia em Rocky Cay - San Andrésreservados aos insetos. De volta ao asfalto percorri o contorno do parque até a rodovia voltar a ficar paralela ao mar. Nesta altura passei por duas praias extensas: a Rocky Cay e a San Luis. Uma das motoqueiras que acabava de fazer o retorno passou por mim e comentou sobre a grande quantidade de algas no mar. Havia percebido umas linhas marrons quando o avião estava fazendo a aproximação mas achei que fosse óleo esparramado, o que me deixou na hora com uma impressão ruim. Agora que percebia meu erro comecei a reparar também no grande número de placas e textos nos muros alertando sobre a importCalçadão em San Luis - San Andrésância da conservação da limpeza do arquipélago. Apesar disso existe muito lixo eapalhado por todo canto. Continuando o itinerário cheguei à ponta sul da ilha, onde se localiza o Olho Soprador, um furo circular nas pedras que expele gotículas de água quando as ondas se aproximavam dos rochedos da região. É uma das atrações mais divulgadas e os grupos organizados de turistas chegam em vários ônibus ou com os tradicionais e onipresentes quadriciclos. O retorno pelo litoral oeste me fez passar por outro atrativo famoso. Este lado é bem mais rochoso, ao contrário das praias de areia que vinha vendoCoqueiral na beira da estrada - San Andrés até o momento e essa característica leva os empreendedores a criar clubes onde a principal atividade é o salto dos baixos penhascos por meio de trampolins, escorregadores ou pulos no vazio. O primeiro deste tipo era a Piscinita, porém eu já havia esgotado minha cota de aglomeração pelo dia no gratuito Olho Soprador e não vi razão para gastar alguns pesos, mesmo que poucos, para me aproximar do enxame de pessoas que tomava banho no local. Pouco à frente mais um estabelecimento semelhante e também lotado de visitantes era o West View. A região que me encantou veio logo a seguir, não tanto pela bTuristas no Olho Soprador - San Andréseleza mas pelo isolamento. Um grande afloramento de pedras ficava um pouco mais afastado da estrada e ninguém pensava em se aproximar. Foi o único local que me atraiu para uma possível entrada no mar nos próximos dias. As águas totalmente transparentes eram um convite quase irresistível, contudo a caminhada planejada não estava nem perto de acabar. Justamente nessa área ficava a grande e tranquila Enseada del Cove que, pelo menos naquele momento, não era frequentada por nenhuma embarcação. Mais alguns quilômetros me levaram à estrada de acesso à Cueva de Morgan, um pirata conhecido que pilhava Litoral rochoso - San Andrésa região do Caribe no século XVII. Era um passeio que poderia ser realizado em outro dia, uma vez que não há muito mais para se fazer na ilha. Havia algum tempo que andava por uma estrada renovada e costeada por uma faixa pavimentada que permitia a segurança do deslocamento um pouco mais longe dos veículos. O inconveniente era a inclinação para permitir o escoamento das chuvas na maior parte da extensão. Em alguns curtos trechos o acostamento ficava plano, facilitando bastante a caminhada. Os últimos quilômetros exigiram bastante esforço para vencer o cansaço e ao chegar ao calçadão do centro nSanto André - San Andrésão resisti à sombra de um banco de madeira que não estava ocupado. Antes de voltar para a pousada passei por dois supermercados, o primeiro deles excelente, apesar da grande distância até o hotel. Fiquei bom tempo sob o chuveiro, desconsiderando a temperatura e força insuficiente da água. A internet esteve mais comportada mas não permitiu executar a transferência das imagens de dentro do quarto. No entanto, quando fiz a tentativa ao relento a situação piorou. Subi para incomodar a Cresida e obtive a resposta de que é assim mesmo, instável. Ao voltar para baixo, recomeçou com alguma agilidade.