26/jul/17Calendário 28/jul/17


Lisboa - 27/jul/17 (39 fotos)Mais fotos:ÁlbumSlide show

Meu beco - LisboaMesmo se quisesse não teria conseguido ficar na cama muito tempo. Desde as 7:00 h o chão de madeira do pavimento superior causava a impressão de suportar um exército marchando sem parar. O roteiro do dia já estava mentalizado e sua realização definitiva só dependia da situação do tempo que encontrasse no exterior. Apenas um pequeno vitrô iluminava o quarto e ele ficava perto do teto, no nível da cConvento do Carmo - Lisboaalçada, já que o térreo era meio enterrado devido à inclinação da via. Ao sair pude constatar que o céu estava totalmente limpo apesar de o sol baixo ainda não aquecer as ruas estreitas do bairro. Caminhei no frio até o Cais do Sodré para pegar a barca que atravessa o Rio Tejo. Como deixei o hotel às 7:45 h, um pouco mais tarde do que havia planejado, percebi que ia perder a conexão que havia escoPraça do Comércio - Lisboalhido ontem. No entanto as travessias eram bastante frequentes e entrei na balsa das 8:25 h, para o que tive que apressar o passo ao ouvir o apito de fechamento da porta de acesso ao embarcadouro. A viagem levou somente 10 minutos mas as vistas do centro eram muito bonitas. Do outro lado fica a Costa da Caparica, faixa de areia de mais de vinte quilômetros de extensão, separada em várias seções deTrem turístico e falésias - Fonte da Telha nomes diferentes. A região em que fiquei das vezes anteriores é chamada Fonte da Telha, e lá existe um parque natural em que um conjunto de dunas separa o litoral das falésias ao fundo. O terminal fluvial mais próximo da capital ficava na cidade de Cacilhas de onde saiam ônibus para diversos pontos. Ao deixar a embarcação e me dirigir ao Farol para admirar a paisagem fluvial lembrei do inconvenieFalésias - Fonte da Telhante deste litoral. O vento era bastante forte e frio e me dei por satisfeito de não ter lembrado deste detalhe anteriormente ou teria pensado duas vezes antes de me aventurar. Comprei um cartão nos moldes do lisboeta que permitia realizar sete viagens. Optei por essa quantidade porque o mais barato autorizava o uso de apenas três conduções, limite que imaginava ultrapassar com duas visitas à praiaParaíso das gaivotas - Fonte da Telha. Estava na dúvida entre fazer o trajeto que já conhecia ou tentar inicialmente a visita da cidade litorânea. Um mal-entendido na consulta das tabelas de horários fez com que a alternativa adotada fosse a já usada no passado. Peguei o ônibus direto para a praia que segue um longo caminho de quase uma hora. Na parada final no centro da vila iniciei uma caminhada de dois quilômetros para me distanciAreia florida - Fonte da Telhaar da parte mais movimentada. A ventania continuava forte e tentei escalar as dunas para ver se melhorava. Deu resultado e eu me instalei entre a vegetação espaçada e espinhenta. O tempo passou rápido e tive dificuldade em me convencer a abandonar o local. Num ímpeto de coragem reuni as coisas às 16:30 h e retomei o percurso em direção ao pequeno centro para pegar o ônibus que sairia dali a 50 minBons ventos - Fonte da Telhautos. A caminhada pela areia fofa ao longo dos trilhos da rota ferroviária panorâmica que acompanha a orla desde a Costa da Caparica foi cansativa mas cheguei com alguma antecedência, ampliada pelo atraso de 10 minutos do motorista. Havia muitas pessoas mas não faltou lugar para ninguém. De volta ao terminal intermodal entrei na barca das 18:20 h e segui a pé os dois quilômetros até o hotel.