18/ago/17Calendário 20/ago/17


Pesaro / Urbino - 19/ago/17 (98 fotos)Mais fotos:ÁlbumSlide show

Rio Foglia - PesaroO passeio de hoje seria, se tudo corresse como planejado, semelhante ao de alguns dias atrás, começando com o desânimo de levantar antes das 7:00 h. Implicaria na substituição de Rimini por Pesaro (leia pésaro) e de San Marino por Urbino, uma cidade medieval na montanha, presente na lista de patrimônios da UNESCO. Antes de descer do quarto fiquei satisfeito com a visão que minha janela proporcionava do céu. No entanto, ao sair pela praça que me levaria à estação, observei a quantidade de nuvens cinzas que cobria quase tudo. PoPraia da Baía Flaminia - Pesaror pouco não voltei imediatamente, pensando em passar a aparentemente inevitável tempestade dentro do apartamento. Num segundo pensamento, percebi que talvez o tempo ruim não chegasse tão longe quanto meu roteiro previa que eu fosse. As consultas haviam determinado que o trem adequado partiria às 7:35 h e vinte minutos antes estava tentando comprar a passagem de ida e volta para o percurso de quase duas horas. Tive que fazer várias tentativas até encontrar uma bilheteria que aceitasse o cartão e fiquei com receio por causa da pEscultura moderna na entrada da marina - Pesaroouca frequência dos horários para volta. Conclui que, na pior das hipóteses, iria gastar alguns euros inutilmente em longas viagens ferroviárias. O trem, que chegou em cima da hora vindo de paradas anteriores, já estava bastante cheio e peguei a única poltrona de janela vazia no vagão. Ao chegar no litoral o céu já estava bem mais limpo e o condutor entrou na estação de Pesaro às 9:30 h. A saída seguinte do ônibus para Urbino seria uma hora mais tarde. Eu estava com muita preguiça de fazer o passeio mas a compra do bilhete foiPraia organizada - Pesaro tão fácil que, quando percebi, já estava com a ida e volta na mão. Devia esperar quase uma hora e achei que dava tempo de andar pela cidade e ver o mar. Aqui também existia uma ampla rede de ciclovias e o percurso de 1,5 km por uma delas me levou para a agradável marina ao lado do Rio Foglia. Uma bela praia de areia, sem muita organização, se estendia a partir da foz do rio na Baía Flaminia e um quebra-mar com pedras extremamente convidativas queria me prender. Já havia decidido ficar um pouco mais por causa da frequência hoPraça da Liberdade - Pesarorária da ligação com Urbino. Duas razões me impediam de descartar os bilhetes já adquiridos: a cidade medieval parecia ser imperdível e nuvens diáfanas cobriam parte do céu. Mesmo assim o mormaço era tentador. Consegui juntar coragem e continuar a caminhada de volta para o centro. O encanto com o simpático balneário começou a se desfazer ao chegar à praia principal, nos moldes de tantas outras horríveis na costa adriática, com bares ocupando quase toda a faixa de areia. Uma diferença era a Praça da Liberdade, na metade da extePorta Santa Lucia - Urbino nsão, que apresentava um amplo calçadão circular com bancos e vista desimpedida para o mar. Entrei no ônibus das 11:30 h para subir a montanha. O trajeto poderia ser bem mais rápido mas a linha passava por muitas pequenas cidades para pegar e deixar passageiros. A rodoviária de Urbino ficava no subsolo do subsolo de um shopping construído na encosta da montanha. Peguei um elevador para subir seis andares de estacionamento e passei por quatro pisos do centro comercial até sair na Porta de Santa Lucia, uma das aberturas da muralRafael - Urbino ha que permite o acesso ao centro histórico. O pintor Rafael Sanzio é o filho famoso da cidade e um dos atrativos do roteiro turístico é a entrada na casa de seu nascimento. Subi e desci diversas ladeiras para atingir o ponto mais alto da cidade, onde um parque abriga o monumento ao cidadão ilustre. Ali também foi construída a fortaleza, chamada Fortezza Albornoz. Atualmente abriga um museu arqueológico e o parque situado no interior das muralhas oferece uma vista fabulosa do centro histórico. Andei por algumas vielas estreitaCentro histórico - Urbino s e bem conservadas e cheguei ao nível da Praça da República, perto da qual ficam a Igreja de São Francisco e a Casa de Rafael. Em seguida o contorno do enorme Palazzo Ducale com suas duas torres de castelo de contos de fada me levou à Praça do Renascimento com a Igreja de São Domingos em frente à um pequeno obelisco egípcio e à entrada da antiga moradia dos duques governantes da cidade, que serve hoje como sede da pinacoteca. Não entrei no museu mas passei pelos dois belos pátios internos, abertos ao público. O último grande Praça da República - Urbino monumento avistado foi a Catedral depois do que iniciei o caminho de volta para pegar o ônibus das 15:30 h. O retorno para Pesaro levou uma hora e tive que aguardar mais 60 minutos para entrar no trem regional das 17:26 h, último transporte do dia. A visita foi um pouco corrida e descobri que tanto o balneário como Urbino mereciam uma dedicação maior. Ficou anotado para a próxima oportunidade. Essa região ficava na metade do caminho entre Pescara e Bolonha, as duas bases que escolhi, e o acesso para passeios de um dia se mostrPalazzo Ducale - Urbino ou um pouco dificultado devido à distância. Quando entrei no trem ainda havia alguns lugares vagos mas, com todas as paradas no caminho, a quase totalidade do espaço foi ocupada. As malas e sacolas lotavam os bagageiros e o corredor. Torcia para que as doze horas passadas longe tivessem contribuído para limpar o firmamento mas parece que a situação se mantinha a mesma de quando saí pela manhã. A internet continuava um avião e, meia hora depois de chegar, tudo estava transmitido, agilizado pela preparação no trajeto longo.