01/ago/18Calendário 03/ago/18


Pyrgos / Kalamata - 02/ago/18 (52 fotos)Mais fotos:ÁlbumSlide show

Monumentos aos heróis - KalamataA mudança para Kalamata (leia calamáta), localizada entre duas de três penínsulas do tipo dedo que ficam no sul do Peloponeso, estava marcada para as 10:00 h e a agilidade de fechar as mochilas não exigia nenhuma correria. Desci às 8:30 h mais por falta do que fazer no quarto do que por premência do tempo. Em dez minutos já estava sentado num banco de metal aguardando o início da viagem de duas horas. Se desse lado não precisei andar muito a coisa seriParque no caminho do hotel - Kalamataa um pouco diferente na outra ponta. Reservei um hotel na avenida da praia por sete noites mas a rodoviária fica no fundo da cidade e teria que caminhar mais do que quatro quilômetros. A entrada, ao contrário da maioria das hospedagens, era possível a partir das 12:30 h de forma que previa poder descansar um pouco depois do exercício. O motorista veio de alguma parada anterior e entrou na rodoviária de Pyrgos com grande atraso. Juntando com a permanêncSeguindo a ciclovia - Kalamataia no terminal a duração da viagem aumentou em mais de meia hora e só cheguei em Kalamata depois do meio-dia e meia. Passei num guichê para pegar a tabela de destinos e horários, que percebi mais tarde que não tinha serventia para mim, e fui para a rua com a intenção de seguir a ciclovia que o mapa eletrônico mostrava. O aplicativo calculou outro caminho mas eu preferi me manter perto da via das bicicletas para não me perder nas várias curvas e não terCatedral - Kalamata que consultar o celular em cada esquina. Foi um trajeto penoso, nem sempre com sombra, sob os 35° C de um céu bastante aberto. Entrei na hospedagem uma hora mais tarde e alguns centímetros mais achatado. O Thanasios me aguardava mas antes teve que resolver a situação confusa das italianas que queriam uma chave extra. Pude saldar a dívida logo de cara, ficando livre dessa preocupação. O quarto não é grandes coisas mas a internet pareceu ser razoavelmenCastelo - Kalamatate eficiente. O transporte interurbano da região me deixou bastante desanimado e resolvi voltar ao longínquo terminal rodoviário para tentar encontrar alguma informação mais confiável. A página da internet é bem esquemática e não dá para tirar nenhuma conclusão com os dados disponibilizados. O passeio da tarde me animou um pouco, apesar do céu bastante nublado. Dessa vez na rodoviária recebi uma tabela de horários das ligações locais, ao contrário das Calçadão no centro - Kalamatanacionais que me deram ao chegar na hora do almoço. A região central é simpática e agradável e, além das diversas igrejas, pude apreciar com mais calma o Castelo que domina o morro que deu origem à cidade. Parece que a escolha do hotel foi bastante infeliz. Além de ele ser mais antigo, fica longe de tudo. Os mercados mais próximos que encontrei não eram muito maiores que garagens e nem entrei para consultar a variedade de itens. Preferi confiar nas lojParque Ferroviário - Kalamataas de rede que, mesmo obrigando carregar os produtos por maior distância, ofereciam alternativas mais atraentes. O sistema ferroviário grego faz tempo que está em processo de sucateamento mas pelo menos eles estão tentando preservar sua memória. O exemplo de Kalamata é o Parque Ferroviário, que abriga composições de várias épocas e também oferece um feirinha de produtos naturais. Ainda não foi hoje que desabou o temporal previsto pelos estudiosos.